... ...

O que os Corredores de fundo podem fazer no Treino que os Velocistas fazem?

Muitos corredores de longas distâncias (pelo menos os que têm pouco conhecimento em termos de treino), ainda têm a mentalidade de que a velocidade não combina com o tipo de treino deles. Ou acham que não precisam de treinos de velocidade. Fundistas são uma coisa, e velocistas são outra! No entanto fechar os olhos para esta nova realidade, não fazer algumas coisas que os velocistas fazem é dar um passo atrás em termos de treino. É a diferença em ser um bom ou mau atleta!

Hoje em dia se repararmos bem na forma de correr dos melhores fundistas de nível mundial o que é que têm em comum com os velocistas? A biomecânica (postura corporal) é muito parecida. Se está atento ao atletismo certamente já viu atletas como o Kenenisa Bekele correr. Ou o Mo Farah, reparou na velocidade que estes grandes atletas têm? Se não reparou deveria reparar!

O que os corredores de longas distâncias deveriam fazer?

Como referi em cima, ter uma boa biomecânica na corrida (técnica de corrida) é uma das coisas mais importante que os corredores de longas distâncias deveriam começar a treinar mais.

Traços biomecânicos de corredores rápidos

Os três pontos mais importantes são um ângulo neutro da canela no contato com os pés, distância mínima entre joelhos e suspensão rígida. Ter um ângulo de canela neutro significa que o corredor evita ter uma passada pesada e “quebra menos” com cada pisada. “Ao contato com os pés, o osso da canela é muito vertical com o chão. Os pés dos corredores mais rápidos por norma, têm um espaço grande entre o calcanhar e o chão. Com menos distância entre as coxas e os joelhos, o pé pode ter menos chão para empurrar, logo a recuperação da perna é mais rápida e despende também menos tempo no chão.

Ser reativo no chão

Não é apenas uma questão de poder e força muscular, que leva os pés dos corredores para cima e para fora do chão tão rápido. Uma parte dessa rapidez é neuromuscular. Para ensinar essas sinapses, reagir mais rápido no chão e recrutar as fibras musculares, experimente fazer alguns exercícios de reatividade (pliometria) e exercícios de reforço muscular para os pés.

Aquecimento dinâmico e não estático

Uma das coisas que tenho vindo a falar em alguns artigos, é sobre o aquecimento dinâmico. Está provado que os alongamentos estáticos não são benéficos para os corredores, o mais aconselhado é fazer aquecimento dinâmico. O aquecimento dinâmico é ótimo para recrutar as fibras musculares, e também são uma forma de treinar a reatividade dos pés no chão!

Fazer reforço muscular

Hoje em dia qualquer corredor de longas distâncias de topo faz reforço muscular, aquela “velha” máxima que os fundistas só precisam de correr já está mais que ultrapassada! Quando me refiro a reforço muscular é isso mesmo, reforçar as fibras musculares e não fazer musculação com as cargas que os velocistas fazem como é óbvio!

Fazer treinos de velocidade

Já reparou na velocidade que alguns fundistas de nível mundial têm? Atletas como o Kenenisa Bekele ou o Mo Farah têm uma velocidade de corrida impressionante! Isto não acontece por acaso, podem ser super atletas e ter velocidade inata deles, mas grande parte dessa velocidade é fruto dos treinos de velocidade que eles fazem. Hoje em dia qualquer fundista treina também a velocidade de corrida, é uma parte fundamental do programa de treino.

Como referi no início deste artigo, os fundistas podem e devem fazer muitas coisas que os velocistas fazem em termos de treino, para melhorarem o rendimento desportivo. Comece a incluir no seu programa de treino o que foi referido em cima, e vai ver as suas performances a melhorarem de uma forma incrível!

Pode ver já de seguida um video sobre técnica de corrida, onde têm alguns exercícios otimos para incluir no seu treino!

loading...

Deixar uma resposta