... ...

7 Hábitos que todos os bons corredores fazem para melhorar a performance

Como corredores, todos nós temos origens únicas, e diferentes razões para praticar este desporto que tanto gostamos. Todos os corredores têm hábitos diferentes, no que toca ao treino, alimentação, etc…Mas todos os bons corredores têm alguns hábitos semelhantes, hábitos esses que fazem alguma diferença na performance desportiva. De seguida, vou-lhe dar sete exemplos de hábitos, que todos os bons corredores têm em comum.

7 hábitos que os bons corredores têm em comum

1 – Estabelecer vários tipos de objetivos

Os objetivos variam, e provavelmente mudarão à medida que você melhorar, e tiver mais experiência como corredor. Por exemplo, um corredor iniciante por norma tem como objetivo, “apenas” conseguir completar distâncias em provas. Já os mais experientes, têm como objetivo bater recorde pessoal, ou estabelecer um tempo desejado. Independentemente dos seus objetivos, existem dois tipos: objetivos de resultados, e metas de processo. Corredores altamente eficazes, reconhecem a importância de ambos.

Os objetivos de resultados, são o que a maioria das pessoas pensa quando falam sobre a definição de metas. Estes são o resultado pretendido de todo o seu trabalho árduo, preparação, e são específicos (por exemplo, perder peso, terminar a corrida) e mensuráveis, ​​(por exemplo, terminar em 2 horas, colocar top 10 na faixa etária). Pensar nos objetivos de resultados, induz excitação e nervos. Mas eles também estão em grande parte fora do seu controle. E sejamos honestos, se você soubesse exatamente quão rápido você iria correr no dia da corrida, muita diversão seria tirada de toda a experiência. Isso é o que torna os objetivos de resultados, tão excitantes.

Igualmente, ou mesmo mais importantes do que os objetivos de resultados, são as metas do processo. Eles não são tão excitantes, e provavelmente não o vão deixar nervoso quando pensa neles. Mas a ótima notícia é que os objetivos do processo, ao contrário dos objetivos de resultados, estão completamente sob seu controle. E quanto mais você conseguir com regularidade, mais confiança ganhará. Esses dois tipos de metas estão interligados. Quanto mais bem-sucedido você estiver no cumprimento de seus objetivos de processo, ações habituais que você pode verificar todos os dias. Como obter 8 horas de sono por noite, fazer escolhas saudáveis durante a hora da refeição, fazer exercícios de fortalecimento do core diariamente, etc. Melhor você se vai preparar para alcançar seus objetivos de resultados.

2 – Apreciar o processo

Muitos corredores, cometem o erro de estabelecer apenas metas de resultados, e a sua ideia de sucesso ou gozo, depende de atingir um tempo desejado em provas, ou fazer melhor que o colega alguns exercícios. Ou mesmo um lugar na frente do pelotão no dia da corrida. Isso pode induzir a uma pressão desnecessária, e levar a frustrações e sentimentos de falha, se esses objetivos não forem alcançados, matando assim o fator de diversão que se pode tirar com a corrida. Corredores altamente eficazes, aproveitam e tiram proveito de todo o processo de treino e competição.

As provas, tendem a ser o ponto culminante de semanas ou meses de treino, a realidade é que o processo nunca acaba. Aprenda a apreciar o prazer de uma corrida mais curta e mais fácil, tanto quanto as corridas mais longas e desafiadoras. Aprecie o tempo que passa com os colegas de treino, a motivação para continuar a correr é certamente diferente. Não se deixe desmotivar por uma prova menos conseguida, ou por o treino ter corrido menos bem! O treino é um processo continuo e alargado no tempo, todos nós temos dias maus. Se hoje correu mal, amanhã será melhor com certeza. Aprenda a tirar proveito mesmo nos dias maus.

3 – Valorizar a consistência

A melhor forma de melhorar em qualquer coisa, é fazê-lo de forma consistente. Este é um conselho bastante simples, e básico certo? Bem, mas isso não significa que a consistência seja uma coisa fácil de alcançar. É preciso trabalhe este aspeto com muita regularidade. A consistência não significa apenas correr, e fazer exercícios com regularidade, (embora este seja um aspeto fundamental). Mas é mais sobre o desenvolvimento de bons hábitos, que se tornam parte de seu estilo de vida. Independentemente se a sua condição física é ótima, ou está completamente fora de forma, a consistência ajudará a eliminar desculpas no seu caminho, para melhorar a sua performance.

Ter um plano de treino definido, e cumpri-lo é fundamental, em vez de andar sempre a fazer experiências de coisas que vai ouvindo, que outros corredores fazem. Estabeleça uma rotina semanal que funcione para os seus horários, e não a altere constantemente. Perca algum tempo regularmente a fazer exercícios de reforço muscular, alongamentos dinâmicos, etc. Coisas que vão prevenir lesões. Dormir bem é fundamental, lembre-se que o sucesso é o resultado de fazer as coisas corretas dia após dia, semana após semana.

4 – Correr em ritmos diferentes

Não seja daqueles atletas que correm sempre ao mesmo ritmo, em treinos e competições.  Saia da sua zona de conforto algumas vezes por semana, e faça uma variedade de exercícios em diferentes velocidades, e níveis de intensidade. Apesar de correr sempre ao mesmo ritmo, e aumentar a quilometragem seja benéfico para aumentar a capacidade aeróbia. A falta de variedade e intensidade no plano de treino semanal, levará a um maior desgaste físico e emocional. A introdução de novos estímulos, tais como o treino intervalado, ou treinar em serras, é um desafio diferente. Adicionará um elemento diferente e mais divertido ao treino, e por consequência, os ganhos na sua condição física serão maiores.

Não costuma variar o local e a superfície de treino? Está a cometer um grande erro! Treinar nas serras e fazer algumas subidas e descidas, é ótimo para quem não gosta de fazer reforço muscular. Este tipo de treino reforça a musculatura das pernas, bem como aumenta a sua capacidade aeróbia.  Finalmente, correr em diferentes velocidades e intensidades, em uma variedade de terrenos, irá adicionar um prazer novo à sua rotina normal. Quebrar a monotonia de correr ao mesmo ritmo todos os dias, ajuda a prevenir lesões ao nível dos tendões e osso, devido ao piso duro em que corre regularmente.

5 – Levar a recuperação muito a sério

Os corredores de elite, e mesmo o corredor casual que leva a corrida mais a sério, sabe que a recuperação é tão ou mais fundamental que os treinos de corrida. Muitos treinadores de topo, costumam dizer que os corredores são tão bons, quanto a recuperação que fazem. Isto não podia estar mais acertado, e porquê?

Porque é durante a recuperação, é durante o descanso que o organismo se regenera, e começa a ter ganhos em termos físicos. Todo o corredor precisa de corridas longas, de exercícios desafiadores, quilometragem semanal constante para sair da sua zona de conforto, e impulsioná-lo a melhores performances de corrida. Mas se não se recuperar desses esforços de longa duração, os ganhos não vão ser efetivos, e pode mesmo levar a lesões. Sem descanso, o organismo não se vai adaptar ao stress sofrido. E nos próximos treinos ou provas, o organismo vai estar mais cansado e as performances vão baixar.

À medida que descansa em casa sem fazer nada ao fim-de-semana, ou fazer apenas uma corrida curta e pouco intensa. Está a colher os frutos de dias seguidos de treinos intensos, os ossos massacrados, músculos doridos, e sistema de energia em baixo. Estão a se regenerar, para voltar aos treinos mais forte. Não seja cabeça dura e não corra sempre forte, e com intensidade todos os dias, dê tempo ao seu organismo para se recuperar devidamente. Todo o corredor de elite, dá muita prioridade à recuperação. Siga os bons exemplos.

6 – Dar prioridade à qualidade em vez da quantidade

Querer mais é bom, mas não é necessariamente sempre bom! Hoje em dia há competições quase todos os fim-de-semana, há provas para todos os gostos. Muitos corredores, fazem duas a três provas por mês, fazem muita quilometragem em treinos e competição, e gabam-se por isso mesmo. Os corredores de elite, sabem que o que mais interessa é a qualidade das corridas, e não a quantidade. Ao fazer o plano de corridas anual, concentre-se apenas em algumas corridas-chave, para atingir o máximo do seu potencial atlético em todas elas. E não queira fazer muitas provas por ano. Não importa o seu grau de experiência, ou os anos que já corre, você não vai estar sempre em forma o ano todo. E não irá bater recordes pessoais, em todas as provas que correr.

7 – Reconhecer e celebrar as conquistas por mais pequenas que sejam

Os corredores altamente eficazes, estão sempre a olhar para o próximo objetivo, que é parte integrante da melhoria contínua. Igualmente importante, no entanto, durante esse processo de melhoria continua, é celebrar as conquistas por mais triviais que parecem. Os corredores altamente eficazes, não subestimam as suas realizações pessoais e conquistas. Quando cortam a meta, mesmo que a prova não tenha corrido pelo melhor, e o tempo não foi o desejado. Celebram a conquista de ter terminado a prova. Sabem que não se consegue bater recordes pessoais todos os dias!

E quando alguém o felicita depois de uma corrida, mesmo que ficasse aquém do que estava se preparando para fazer, seja simpático e diga obrigado. Ninguém gosta de um corredor mal encarado. Mesmo se você estiver desapontado com o seu desempenho, essa é certamente uma conquista involuntária, que vale a pena celebrar no final do dia. As pequenas coisas, por muito triviais que possam parecer, também são motivo de comemoração.

Fonte: competitor running

loading...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: