... ...

Será o Açúcar todo igual?

Dizem que o segredo para uma boa alimentação está no equilíbrio. Primeiro que tudo o que é isso de equilíbrio? Se eu comer só alface depois posso comer um brigadeiro? E será que o açúcar também entra para essa balança? Eu diria que muito provavelmente não. Adoçar não é necessário por nenhuma razão em particular a não ser para conservar e, sobretudo nos dias que correm, pelo gosto e o gosto educa-se e desde muito cedo, talvez tão cedo como ainda dentro da barriga das nossas mães. Existem diversos estudos que apontam o açúcar como o causador de doenças como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, caries.

 

Quais as consequências do consumo excessivo de açúcar?

O seu consumo excessivo, entenda-se mais de 10% do valor total de energia ingerida por dia, não só não é indiferente como pode mesmo ser prejudicial para a saúde, desde os mais pequenos aos mais crescidos. Para uma pessoa que consuma as famosas 2000kcal por dia, 10% serão 50 gramas de açúcar. Corresponde a cerca de 8 pacotes de açúcar de 6 gramas. “Ahh mas isso são muitos pacotes!” Mas por exemplo, uma lata de coca-cola tem cerca de 35gr de açúcar, mais de metade dessa quantidade, se lanchar um pacote de bolachas integrais “saudáveis” posso ingerir mais 9gr de açúcar e se acrescentar um iogurte de pedaços, que pode ir até 21gr nalguns casos a pessoa em causa consumiu cerca de 65gr de açúcar, só nestes três produtos.

“Ah! Mas eu não acrescento açúcar em nada!”. Talvez não, mas a indústria acrescenta por si e muitas vezes tenta camuflar o assunto com nomes “estranhos” nos rótulos. O aumento do consumo de produtos alimentares industrializados, porque é mais rápido, prático, saboroso, porque a criança faz a birra e já não sei o que lhe fazer, fez disparar o consumo de açúcar nos últimos anos. Produtos como refrigerantes, chás gelados, bolachas, produtos para bebés, molhos, cereais de pequeno-almoço, comida pré-cozinhada, entre muitos outros, escondem gramas e gramas de açúcar.

Se eu tivesse que abolir algo seria o açúcar, pessoalmente estou cada vez mais próxima desse objectivo, sabendo que por vezes um dia não são dias, porque tudo o que se transforma em paranoia também não é saudável.

Por definição, açúcar é um hidrato de carbono com grande capacidade adoçante, extraído industrialmente do melaço proveniente da cana-de-açúcar ou da beterraba sacarina e de outras plantas sacarinas, em suficiente estado de pureza para a alimentação humana. É constituído essencialmente por sacarose.

Tipos de açúcar

Açúcar ou açúcar branco – sacarose purificada e cristalizada. Durante o processo de refinação são retirados todas as vitaminas e mineiras. O tipo de açúcar mas comercializado e barato.
Açúcar amarelo ou mascavado – de cor castanha. Os pequenos cristais de açúcar são envolvidos numa película de xarope contendo aromas de cana, que lhes conferem o cheiro e sabor característicos.
Açúcar demerara – de cor castanho claro é constituído por cristais de grão grosso, envolvidos por uma camada purificada de xarope de refinaria.
Açúcar de côco – Apesar de o seu “grande benefício” supostamente estar relacionado com um baixo Índice Glicémico, é constituído maioritariamente por frutose e não existe evidência científica quanto aos seus benefícios.
Açúcar orgânico – Não utiliza ingredientes artificiais em nenhuma fase do processo. Apesar de não ter aditivos não se torna mais saudável.
Xarope de glucose – solução aquosa purificada e concentrada de açúcar, obtida a partir do amido e/ou fécula. É muito utilizado na indústria alimentar.

 

Acho que posso dizer que o açúcar não parece ser todo igual, mas não é de todo muito diferente entre si. São calorias vazias, não é uma fonte de energia indispensável no dia-a-dia e a sua capacidade de viciar começa a ser evidenciada cientificamente. E o mel? O mel é ligeiramente diferente pelas suas propriedades características, mas é um concentrado alto de frutose e que por isso deve ser consumido com algum cuidado e não nos esqueçamos, depois de aquecido (por exemplo no chá ou infusões ou quando se substitui na confeção de bolos) perde os seus benefícios e passa a ser simplesmente açúcar. O melhor é tentar reduzir gradualmente o consumo de açúcar e produtos açucarados, habituar o paladar ao gosto dos alimentos, quem sabe aventurar-se mais na cozinha e se apetecer um doce, porque não uma peça de fruta? A natureza dá-nos tantos doces tão saborosos!

Por: Carolina Reynolds

loading...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: