... ...

Dicas importantes para os abastecimentos no Trail Running

O Trail Running está cada vez mais a ganhar adeptos por todo o mundo, muitos dos atletas de pelotão (corredores de estrada) também se estão a render a esta modalidade por vários motivos. O contato com a natureza e as paisagens, o convívio são algumas das razões para muitos se terem rendido ao Trail Running. Mas esta mudança de paradigma de treino e competição acarreta também mudanças na alimentação, e na forma como os atletas se abastecem. Os Traill Runners têm treinos e competições mais longas, logo o gasto energético é maior, por isso mesmo a gestão tem que ser diferente e é importante que saibam como se abastecer devidamente.

Dicas para os abastecimentos no Trail Running

 1 – Prevenir o imprevisto

Um atleta não deve levar abastecimentos de acordo com o que acha que vai precisar para a prova, como é sabido imprevistos acontecem tais como enganos no percurso, ou uma dor ou lesão que obrigue a demorar mais que o previsto até a zona de abastecimentos. Por isso leve sempre algo a mais consigo para prevenir o inesperado.

2 – Beber só agua não chega

Neste tipo de esforços beber só agua claramente não chega, o Trail Running pela sua especificidade tem subidas e descidas e mudanças de piso. Logo o gasto energético é maior que em provas de corrida mais longas, os níveis de sódio do organismo começam a baixar. Náuseas, vómitos, enjoos são alguns dos sintomas que os níveis de sódio do organismo estão a baixar, logo o recomendado é levar uma bebida isotónica com 46mg sódio por 100ml ou 460mg por litro e beba 50-100ml cada 45min pelo menos. Estas bebidas também fornecem hidratos de carbono o que é ótimo para quem não consegue comer nada. Pode em alternativa levar os géis, frutos secos e das pastilhas de sódio.

3 – Tente resistir à “gula” nos abastecimentos 

Tudo o que é em exagero como é óbvio faz mal, e o típico comportamento de comer tudo o que aparece nos abastecimentos pode correr mal! Os abastecimentos de Trail Running por norma são muito convidativos à “gula”, sopa, batatas fritas, marmelada, fruta, cachorro quente, frutos secos, batata frita, entre outras coisas. Logo a tentação de muitos atletas é comer tudo o que têm à frente, se não estiverem habituados podem ter problemas gástricos. Por outro lado os mais habituados ao asfalto e ao running não estão habituados a comer, e só recarregam as baterias à base de géis. Isto também não é aconselhado, o que aconselhamos em termos de prioridade nos abastecimentos é:

  1. Reabastecer de água ou bebidas isotónicas
  2. Frutos secos
  3. Repor os hidratos tais como bananas ou marmerlada

Claro que isto são apenas exemplos de alguns abastecimentos que por norma as organizações proporcionam, depende de si escolher e definir as prioridades de acordo com o que a organização proporcionar. Se não tiver problemas de comer em andamento então pode também optar por batatas fritas ou outro alimento mais salgado. Se não tiver fome aposte nas frutas como as laranjas ou as pastilhas de sal, a falta de fome pode ser o primeiro sintoma de hiponatrémia (falta de sódio no organismo), não é normal não ter fome depois de 15 a 20 km.

4 – Soluções preparadas para rehidratação oral

Para além das pastilhas de sal e alimentos salgados, pode sempre em ultimo recurso recorrer a formulas preparadas para rehidratação oral tal como a diarolyte que é facilmente encontrada nas farmácias. Pode ser um ultimo recurso para provas ou treinos longos onde se pode ter náuseas e vómitos e não quiser parar!

5 – Condições climatéricas adversas

O calendário de provas de Trail é muito diversificado logo há provas durante todo o ano, por isso os abastecimentos nas provas onde está mais frio tem que distinto das provas onde faz mais calor. Obviamente que essa distinção tem que partir da organização dos eventos, mas como é óbvio por vezes isso não acontece. Os abastecimentos costumam ser muito iguais em praticamente todas as provas. Por isso cabe a si levar consigo abastecimentos de acordo com o clima e duração da prova, seja inteligente e faça o trabalho de casa prévio para não ter surpresas durante os abastecimentos fornecidos pela organização. O gasto calórico é muito maior com calor do que com frio, logo os géis e a fruta no verão é sempre o mais aconselhado, bem como as bebidas isotónicas para repor os níveis de sal perdidos com o calor.

Recomendações   

Mantenha sempre uma alimentação equilibrada, uma boa alimentação diária ajuda a ter melhor performance nas provas, e não ter surpresas ao nível gástrico. Se for treinar para a montanha tenha sempre em atenção levar abastecimentos consigo, frutos secos, água e bebidas isotónicas. Nos abastecimentos das provas não arrisque e como referi anteriormente não coma tudo o que lhe aparecer à frente, controle-se e coma só o que o corpo pedir não exagere. Se for correr de estômago cheio pode ter surpresas desagradáveis.

Por fim tenha em consideração o ambiente em que está a competir e não deite fora as embalagens de géis, frutos secos, garrafas de água etc. Como sabe a logística de uma prova de trail é muito diferente das provas de estrada, logo torna-se muito mais difícil limpar o percurso e a natureza agradece!

Fonte: Correr Por Prazer

loading...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: