... ...

Conheça a Disciplina de Velocidade e as Suas Especificidades!

Normalmente quem não está ligado ao atletismo, ou quem não tem conhecimento mais técnico sobre as corridas de velocidade ou outras disciplinas, pode achar que as corridas de velocidade é uma das disciplinas mais fáceis do atletismo de se fazer e treinar. Pois se você é uma dessas pessoas está totalmente enganado, desengane-se se pensa que a velocidade não tem nenhuma ciência!

Por ser uma “habilidade” natural e comum a todo o ser humano, as corridas de velocidade comparadas a outras disciplinas do atletismo como por exemplo os saltos ou os lançamentos, podem ser consideradas por muitos como “não técnicas”. Mas como já referi anteriormente de simples não têm nada e são bastantes complexas, obrigando a um treino e a uma exigência técnica bastante grande.

Aspetos biomecânicos

A velocidade de corrida de um atleta é determinada pela frequência e pela amplitude da passada. A amplitude ideal da passada é maioritariamente determinada pelas características físicas do atleta e pela força que ele exerce em cada passada, que é influenciada pela potência e pela mobilidade do atleta. A frequência ideal da passada dependente dos mecanismos da corrida, da técnica e da coordenação do atleta.

Aspetos técnicos

As corridas de velocidade são constituídas nomeadamente por três fases (partida de blocos, fase de aceleração, e velocidade máxima).

Partida de blocos:

Fase de aceleração:

Velocidade máxima:

Como pode ver, as corridas de velocidade de simples não têm nada e como todas as disciplinas do atletismo obrigam a um treino bastante específico. Os exercícios de técnica de corrida, são os mais comuns e usados para o melhoramento a nível de biomecânica dos atletas e da sua força muscular inferior. Hoje em dia, praticamente todos os atletas das variadíssimas disciplinas do atletismo fazem treinos de velocidade.

loading...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: