... ...

Conheça a Disciplina de Barreiras e as Suas Especificidades!

As corridas com barreiras são algo semelhantes às corridas de velocidade, só que têm um senão, têm obstáculos pela frente (barreiras) que os atletas têm que transpor o mais rapidamente possível. Quando era estudante, e mesmo já depois de me iniciar na prática do atletismo ouvi muitas vezes a expressão “saltar barreiras”, uma expressão muito utilizada pelo atleta menos experiente, pelas pessoas que não estão ligadas ao atletismo, ou mesmo os professores na escola dando aulas aos seus alunos.

Esta expressão não poderia estar mais errada! As barreiras não se saltam transpõem-se, o grande objetivo das corridas com barreiras é o atleta transpor a barreira o mais rasante possível tentando perder o menor tempo possível na fase de voo.

Aspetos técnicos

Na corrida com barreiras há dois elementos fundamentais, a velocidade entre as barreiras, e a transposição da barreira que se pode dividir em três fases (chamada, transposição e receção).

No que respeita à velocidade, o barreirista deve concentrar-se em atacar a primeira barreira de forma veloz e efetiva, e tentar manter um ritmo elevado entre as barreiras, dando as três passadas entre as mesmas o mais rapidamente possível.

Na que respeita à transposição das barreiras, o atleta deve se concentrar em transpor a barreira o mais rasante possível, tentando minimizar ao máximo o tempo em que está no ar sobre a barreira, fazendo a recuperação para o solo da perna de ataque e de passagem o mais rápido possível.

Fase da chamada


Fase da transposição

Fase da receção

Espero que tenha ficado a compreender melhor os aspetos técnicos das corridas com barreiras, e a sua complexidade na transposição das barreiras.

loading...

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: