... ...

Rui Borges presidente do Maia AC

Entrevista com Rui Borges

Caros leitores!

É com prazer que vos digo, que estive à conversa com o presidente do Maia AC que se chama Rui Borges! Para quem não sabe, o Rui Borges é uma pessoa que já anda pelo atletismo à muitos anos, na pequena conversa que tivemos, ele falou um pouco de si, de como começou na modalidade, como chegou à presidência do Maia AC, e muitas outras coisas que poderão ler na entrevista que se segue!

Rui Borges presidente do Maia AC

Rui Borges presidente do Maia AC

C.S.L – Antes de mais, obrigado por te disponibilizares para esta pequena conversa! Comecemos então pelo princípio, como é que surgiu a tua paixão pelo atletismo, e se houve alguém que te incutiu o “ bichinho” quem foi?

R.B – A paixão pelo atletismo surge de família, os meus irmãos mais velhos praticavam a modalidade no U. S. C. Paredes, um deles que seria o meu primeiro treinador tinha sido Campeão Regional de 800 metros e medalhado no Campeonato Nacional da mesma prova.

C.S.L- Como é que surgiu a ideia de te candidatares a presidência do Maia Atlético Clube, foi uma decisão fácil ou não?

R.B – A decisão para liderar o Maia A. C., foi por convite do Prof. José Regalo, então presidente, que na altura achou que seria eu a pessoa certa para liderar o projecto. Foi uma decisão fácil, dado que estava em fim de carreira e com problemas físicos para continuar como atleta e este desafio seria uma forma de continuar ligado à modalidade.

 C.S.L – Obviamente que a presidência de um clube como o MAC, te deve ocupar imenso tempo! Como é que consegues conciliar a tua vida pessoal, com a profissional, e a de dirigente desportivo, visto que não és dirigente a 100%?

 R.B – Não è fácil como calcula conciliar a gestão do MAC e os seus cerca de 150 atletas e treinadores, com provas praticamente todos os fins-de-semana, com a minha vida profissional e familiar com 3 filhos. No entanto a paixão pela modalidade faz com que consiga encontrar motivação e tempo para este trabalho diário, pois todos os dias estou presente no Estádio Prof. Dr. Vieira de Carvalho na Maia.

Rui Borges presidente do Maia AC

Rui Borges presidente do Maia AC

C.S.L – Recentemente, candidataste-te à presidência da Associação de Atletismo do Porto! Qual foi o principal motivo para a tua candidatura?

R.B – A minha candidatura à AAP, foi motivada pelo convite de vários clubes e individualidades do atletismo, que solicitaram que liderasse esse projecto, numa altura em que achavam que poderia ser eu e o conjunto de pessoas que me acompanhavam, a colocar a AAP num caminho de mudança, rumo a um futuro de sucesso. Não foi esse o entendimento de todos os outros filiados e hoje estamos a viver como è visível um desnorte e uma gestão paupérrima na AAP, com repercussões negativas para os clubes e atletas.

 C.S.L- Falemos agora um pouco mais sobre o MAC, és presidente de um clube com uma história muito rica, e um dos melhores clubes a nível nacional, podes-me contar um pouco da história do MAC, e da sua evolução ao longo dos anos até ao momento?

R.B – O Maia Atlético Clube foi criado em Outubro de 1993, tendo como principal dinamizador o Prof. João Campos. Este projecto teve como finalidade, colmatar a inexistência de um clube na cidade da Maia, que ajudasse na divulgação e promoção do atletismo na recente pista do Estádio Prof. Dr. José Vieira de Carvalho.

Com o passar dos anos e com a ajuda da Câmara Municipal da Maia e sobre a gestão do Prof. José Regalo, o clube foi ganhando outro protagonismo e foi crescendo em todas as vertentes, no número de atletas, na formação, no plano técnico, sendo hoje uma referência do atletismo nacional, que orgulha uma cidade, um concelho e uma região.

Pompeu Castro treinador do Maia AC juntamente com atletas dos escalões de formação do Maia AC

Pompeu Castro treinador do Maia AC juntamente com atletas dos escalões de formação

 C.S.L – O MAC já teve uma equipa de pista fortíssima, capaz de discutir títulos a nível de clubes! Hoje em dia é um clube mais “virado” para as provas de estrada, podes explicar o porquê desta mudança no clube a nível da equipa sénior?

R.B – Com as contenções financeiras nas autarquias e nas empresas, com a consequente dificuldade em obter apoios, tivemos de fazer uma opção e na impossibilidade de ter equipas competitivas na pista, na estrada e no corta mato, tomamos a decisão de nos mantermos fortes e competitivos no sector do meio fundo e fundo e apoiar de forma mais significativa a formação. Aumentamos o número de treinadores e estamos a realizar um trabalho profundo no sector de formação, com resultados que nos deixam muito satisfeitos.

 C.S.L – Há uns anos atrás, havia muitos mais clubes e atletas em Portugal a praticar atletismo, com o passar dos anos, muitos clubes foram desaparecendo, assim como os seus atletas! Mesmo antes de se “instalar” a crise mundial de que tanto se fala, esta situação já era mais que evidente, hoje em dia a relação de qualidade/quantidade em termos de atletas de valia, é menor que há uns anos atrás, também sentes o mesmo ou tens uma opinião diferente?

R.B – Hoje os jovens têm outras ofertas, outras formas de passar o tempo outra qualidade de vida, outras motivações e o desporto e em particular o atletismo, deixaram de ter a importância relevante que tinham no passado, deixaram de ser uma necessidade e passaram a ser um complemento.

 C.S.L – O MAC hoje em dia, é o clube Nortenho com mais projecção e mais prestígio, tendo muitos atletas nos vários escalões de formação, e tendo uma boa equipa sénior de estrada! Como é que consegues manter o MAC “vivo” nestes tempos tão difíceis que o País e o mundo atravessa, que obviamente também afeta o desporto e o atletismo?

R.B – Vamos conseguindo manter a até aumentar o nível do atletismo no Maia Atlético Clube, pelo empenho, pela persistência dos atletas, dos treinadores, dos pais e amigos e sobretudo pelo apoio que a Câmara Municipal da Maia continua a prestar ao desporto em geral e ao atletismo em particular.

Atletas da equipa sénior do Maia AC

Atletas da equipa sénior do Maia AC

 C.S.L – O “poderio” do atletismo em Portugal, “mora” praticamente todo a Sul, sendo o Benfica e o Sporting as equipas com mais poder económico, as competições de pista mais importantes são realizadas quase sempre no Sul do País, o que é que achas que era preciso mudar para o atletismo Nortenho a nível de clubes, voltar a rivalizar com o do Sul como já aconteceu no passado?

R.B – Existem duas grandes medidas que teriam de ser implementadas na zona norte do país: A primeira seria consciencializar os clubes nortenhos de referência como o F.C.Porto, Boavista, Braga, Guimarães e outros a voltarem a efectuar uma aposta forte na modalidade. A outra, seria motivar os grandes empresários nortenhos a apostar no atletismo e nas escolas de formação para potenciar um crescimento sustentável da modalidade. Em suma, apelar ao regionalismo de cada um no sentido de potenciar as qualidades dos nossos jovens.

 C.S.L – Portugal é um país pequeno, e o atletismo é uma das modalidades que menos apoios tem, mas mesmo assim ainda vamos “fabricando” grandes atletas de nível mundial, na tua opinião o que era preciso mudar em Portugal, para começar-mos a ter mais e melhores atletas?

R.B – As medidas que indiquei anteriormente poderiam ser aplicadas a todas as zonas do país e com a cooperação das Associações e da própria Federação Portuguesa de Atletismo, poderíamos obter nestas vertentes uma alavanca para o desenvolvimento sustentado da nossa modalidade.

 C.S.L – Antes de mais quero agradecer a tua disponibilidade, para esta pequena conversa que tivemos sobre a modalidade que tanto adoramos! Agora para finalizar e em “jeito” de brincadeira, se te concedessem três desejos, quais seriam? Se é que podes dizer! 

R.B – Antes de mais quero agradecer a oportunidade que me concedeste em poder falar sobre atletismo para um blog interessante como o corre salta lança e desejar as maiores felicidades. Quanto aos desejos para 2013, desejo títulos internacionais para os atletas portugueses, sucesso para os clubes nacionais e muitos títulos para os atletas do Maia Atlético clube!

Espero que tenham ficado a conhecer um pouco melhor o Rui Borges, uma pessoa extremamente simpática e extrovertida, quem o conhece bem sabe do que eu estou a falar!

Aproveito também a oportunidade para lhe desejar toda a sorte do mundo, quer a nível pessoal, quer a nível profissional, e espero que continue com toda a dedicação e empenho, em prol do Maia AC e do atletismo em Portugal.

loading...

4 Responses

  1. Diogo Santos diz:

    Parabéns pela entrevista! E parabéns tambem ao Rui Borges pelo grande trabalho que está a fazer no Maia AC!

  2. Paulo Silva diz:

    Parabéns ao Rui Borges, grande entrevista, continua com a dedicação e empenho em prol do Maia AC e do atletismo Portugues!
    Fazem falta mais pessoas como o Rui Borges no atletismo Portugues!

  3. GILSSON TAVARES diz:

    grande presidente e amigo

  4. Manuel Peixoto diz:

    Granda Presidente pois só mostras o valor que têns pois se fosse primeiro ministro o pais já tinha passado a reserção tás de parabéns abraço……………..

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: